Neste vídeo abordamos um grande tabu que vivemos hoje: assumir nossa vulnerabilidade.

Será que nós, psicólogos, estamos preparados para aceitar a vulnerabilidade? O que você acha? Neste vídeo, além de falar sobre a transição de sua abordagem, Weslley apresenta a psicóloga Erica Faria e juntos falam sobre alguns conceitos fundamentais da ACT.

Weslley Carneiro
Antes o garotinho do “Por que não?”, hoje Psicólogo e Coordenador da Especialização em Terapia Cognitivo Comportamental do Centro Educacional Capacitar em Belo Horizonte. Apaixonado por Cognição e Comportamento Humano, inconformado por Minas Gerais ainda não ser um polo de referência na TCC e idealizador da CogniMundi® que tem como missão o crescimento dessa ciência pelo Brasil afora.
Weslley Carneiro on sabfacebookWeslley Carneiro on sabemail

5 Comentários

  • Inês de disse:

    Bom dia!
    Acabei de me cadastrar na academia do psicólogo e fiquei encantada com esse vídeo. Eu me formei em psicologia em 1998, mas nunca atuei na área. Hoje, depois de tanto tempo, estou tentando retomar , talvez, começar … então, quando vejo vocês falando sobre essa vulnerabilidade, me identifiquei plenamente… Esse momento que estou vivendo é exatamente este, com muitas perguntas: será que depois de tanto tempo de formada, sem nunca ter atuado na área é possivel começar agora? Por onde devo começar? São muitas perguntas…

    • Daiana Rauber Daiana Rauber disse:

      Oi Inês! Tenho certeza que logo o Weslley ou a Erica poderão falar mais sobre esses conceitos da ACT com você, mas por enquanto, deixa eu te indicar um outro artigo aqui da Academia: http://academiadopsicologo.com.br/portal/10-dicas-simples-e-objetivas-para-fugir-da-miseria-emocional
      Esse texto ajuda a nos “centrar” e depois disso, tem um mundo de ferramentas, práticas e ideias para explorar por aqui. Espero que goste!!!

    • Weslley Carneiro Weslley Carneiro disse:

      Olá Inês!

      Você já sabe que quem fala, fala de algum lugar né? Então seria muito difícil eu não puxar sardinha para a ACT. Hehehe
      Como disse no video, eu entendo a abordagem como uma roupa em que nos sentimos confortáveis para oferecer nosso melhor como Psicoterapeutas.
      Talvez esse distanciamento da Psicologia seja uma grande oportunidade de recomeçar e acho que a Érica tem uma história bem legal pra falar sobre isso.
      Até lá proponho que você tente explorar ao máximo o conteúdo disponível na Academia para encontrar o que lhe vista melhor Rs.

      Aproveitando a sugestão da Daiana encontrei um outro material que te de mais informações sobre a ACT até que nosso próximo conteúdo seja publicado. Ah… e conte com a gente!

      http://academiadopsicologo.com.br/portal/sobre-act-tcc-valores-e-recomecos/

  • Mariana disse:

    Muito bom. Adorei os dois. Obrigada por se mostrarem como são. Vocês conhecem uma escritora americana chamada Brene Brown? Ela tem 3 livros que falam sobre vergonha, coragem, vulnerabilidade.

    • Weslley Carneiro Weslley Carneiro disse:

      Ei Mariana!

      Posso dizer que a Brene Brown é uma das minhas “musas inspiradoras”. Ela é assistente social e talvez não saiba, mas manja tudo de ACT e vulnerabilidade é algo que está presente em tempo integral na vida do Terapeuta ACT e ao contrário do que essa palavra possa remeter, é isso que nos permite sermos nós mesmos e ainda sim nos tornarmos mais fortes.

      Obrigado pelo comentário e espero ver você acompanhando nossos próximos conteúdos.

      Um abraço e até breve.

Deixe um comentário