Pois é. Não é tão fácil construir uma carreira estável e próspera na psicologia, especialmente por que a sociedade sequer compreende bem o que fazemos. Mas continuamos tentando, lutando e sonhando.

E é assim mesmo que deve ser.

Nossa profissão tem tudo para se tornar uma das mais valorizadas do mundo, e cada um de nós é responsável por fazer com que isto aconteça. Como faremos?

Nos preparando e agindo.

Devemos procurar ferramentas, estratégias e conhecimento de mercado. Precisamos aprender a nos expressar, a fazer um bom planejamento e a medir resultados. Tudo isso é extremamente relevante para que o cenário mude.

Mas não basta.

É que além de todas as competências técnicas que precisamos desenvolver, há algo muito menos óbvio e que pode nos atrapalhar mesmo que tenhamos as melhores ferramentas e estratégias do mundo.  É um estado de espírito que, se toma conta da gente, nos torna praticamente incapazes de realizar qualquer coisa na vida.

Eu o chamo de miséria emocional.

Digamos  que uma pessoa sofre de miséria emocional quando não se sente bem “sendo quem é”  e vive em constante estado de angústia  e mal estar por conta disto. Não dá pra desenvolver uma carreira saudável deste jeito.

A verdade é que para conseguir se preparar tecnicamente você precisa, no mínimo, ter uma boa estrutura interna, acreditar em si mesmo e se sentir bem com quem você é. Parece conversa fiada de auto ajuda, mas não é.

Se você não desenvolver um estado interior equilibrado, sereno, adaptável, vai ficar difícil fazer as coisas acontecerem e se sustentar nos momentos de tensão.

E  foi por isso que resolvi escrever este texto, para te apresentar alguns insights sobre como conduzir seu dia a dia de forma emocionalmente saudável. Os tópicos abaixo se fundamentam em dez dicas objetivas que aprendi com um consultorchamado Alan Weiss, e têm feito muita diferença em minha vida.

Estas dicas têm o objetivo de te ajudar as esquecer as paranoias e ruminações inúteis, e a se sentir mais ou menos como o bonequinho aqui embaixo:

self_confidence_by_netwars4-d36loaw

Alguns pontos são óbvios, talvez até simplórios para quem trabalha com comportamento humano, mas muitas vezes nós não atentamos para eles. Eu mesmo, durante um tempo, li o texto original semanalmente para me lembrar do quão fácil é cairmos nas garras de nossos próprios fantasmas,

Enfim, quer ter uma vida mais equilibrada, sentir-se bem consigo mesmo e construir mais autoconfiança? Então manja aí:

1- Pare de internalizar e tomar para si os problemas dos outros.

Mid-adult man in thought, portrait

 

Existe um nome para isso: loucura.

As pessoas têm problemas, e devem ser responsáveis pela resolução deles. Tomar o fardo para você não é uma atitude inteligente. Deixe as pessoas se responsabilizarem por seus próprios problemas e arcarem com as consequências de seus erros.

É claro que você vai apoiá-las de todas as formas possíveis. Mas jamais ache que o fardo delas é um problema seu.

Muitos de nós temos a tendência a desculpar e a proteger o mundo inteiro, e com isso ignorarmos nossas próprias necessidades enquanto tentamos minimizar as dores dos outros.

Se quiser evitar uma vida miserável, stop.

2- Perdoe a si mesmo. Você merece ser feliz.

forgive

Blá blá blá óbvio de auto ajuda. Mas será que você pratica?

Cara, pegue leve consigo. Aposto que você perdoa os outros não é mesmo? Por que não perdoar a si mesmo? Geralmente, a pessoa que menos perdoamos é aquela que vemos no espelho.

Seja menos autopunitivo.

Pare de sofrer por bobagens, pare de de ficar remoendo seus erros, pare de pensar que você fez coisas ruins. Todo mundo faz merda, erra, magoa os outros. Entenda que você tem seu valor, mesmo que tenha cometido grandes erros na vida.

3- Pare de se isolar. Imediatamente!

large-mood-6-sZbep

Muita gente vive numa bolha. Eu mesmo já fui assim..

Se você vive: saia agora!

Não evite contato. Você precisa de suporte e da ajuda de outras pessoas. Precisa trocar. Precisa de um sistema no qual se apoiar. Pode ser sua família, seus amigos, seus colegas, pessoas do trabalho ou mesmo da sua comunidade.

Mas faça contato.

Não se permita ficar isolado. Não rejeite ajuda quando for oferecida. Doar-se é algo necessário, mas aprender a receber é igualmente importante. Vá viver. Anda logo!

4- Pare, agora mesmo, de querer agradar a todo mundo.

agradar-a-todos

Muitas gente passa boa parte da  vida tentando garantir que todo mundo esteja satisfeito ao redor. É loucura.

Não tenha ilusões, você não vai agradar a todo mundo. Nunca. Never.

Não caia na bobagem de ficar se equilibrando entre as vontades e expectativas das pessoas, sejam elas quem forem.

Seja você. E tudo bem se alguém ficar aborrecido de vez em quando. Não precisa sair por aí ofendendo as pessoas de propósito, mas não entre em agonia só porque alguém não gostou de algo você falou, escreveu, vestiu ou fez. Não sofra por que alguém está aborrecido.

Seja ético, honesto e transparente sempre. Se alguém não gostou, azar.

5- Pare de se comparar a outras pessoas. Você é único.

market-share

Quando você vê alguém no auge do sucesso, em geral não te mostram o caminho que a pessoa percorreu para chegar até lá. Tudo o que se vê é glamour e champagne.

Acredite, todo mundo passa por desafios para ter sucesso.Mas não é só isso. Muita gente que aos seus olhos parece estar brilhando, pode estar na mais profunda escuridão.

Cuidado com o que você diz a si mesmo enquanto observa o suposto sucesso alheio. Pare de olhar os outros como um padrão a ser alcançado.

Você pode sim, se inspirar, mas jamais permita comparações que te joguem pra baixo.

Não tente ser o avatar de alguém. Muita gente tem teto de vidro nesse mundo, e você não sabe das misérias e dores de cada um. As pessoas só nos mostram o que brilha, mas acredite, tem muita coisa suja na vida de gente que parece estar nas estrelas.

6- Viva o momento.

Enjoying_Life_Feel_the_Sun

Mais conversa óbvia. E mais uma vez é algo que você provavelmente não faz.

Seguinte: não entre numa onda de nostalgia.

Olhe ao redor e aproveite a si mesmo. Hoje é hoje, e não vai voltar mais. Nem mesmo este minuto vai voltar. Então trate de aproveitar essa p….! Não tenha medo de curtir seu momento atual, seja ele qual for. Não sinta-se culpado se sua vida estiver boa e você achar que não merece. Você merece!

E principalmente, não fique remoendo as bobagens que você fez. Não dá pra desfazer. O melhor que você faz é aprender com elas. Aprenda e siga em frente.Pare de se focar em coisas que não podem ser mudadas.  Sofrer desesperadamente não vai mudar a situação de alguém que você magoou no passado.

Aceite, aprenda e avance.

7- Seja positivo e orientado para soluções.

thumb1

Não venha novamente me dizer que isso é óbvio. Eu já sei.

Eis a coisa: não olhe somente para os problemas.

Conheço gente que vive suspirando entre uma sentença e outra, e se lamentando pela vida afora.  Pelo amor de qualquer coisa, converse positivamente com você mesmo. O que você diz a si mesmo define como será seu dia e sua vida.

O sofrimento e a insegurança não decorrem exatamente do que acontece com você, e sim de como você olha para isto. Dificuldades e problemas todo mundo tem.

Eu não sei onde você está neste momento, mas acredite, podia ser MUITO pior.

8- Jamais se permita ser controlado pelas circunstâncias.

culpado-1024x640

O mundo está cheio de gente querendo te vender ideias e estilos. Não se renda a tudo que ouve e assiste por aí, e cuidado com tradições que não fazem sentido para você.

Não dê bola para a última moda se ela não te agrada. Não entre na dieta das estrelas se isso não te parece legítimo.  E definitivamente, cuidado com feedbacks não solicitados. Com gente que vem te dar opinião que você não pediu.

Geralmente isso é coisa de gente invejosa ou aborrecida querendo te alfinetar.

Quando quiser uma opinião, pergunte. Se alguém a der espontaneamente, certifique-se de que é com uma boa intenção. Se você chegar a desconfiar, acredite em mim, não é.

9-Assuma responsabilidades e envolva-se com o mundo.

forkinroad

Pessoas que aceitam a responsabilidade de conduzir suas próprias vidas tendem a ser mais felizes.

Envolva-se nas coisas, não seja um expectador da vida, seja um protagonista. Como disse Machado de Assis: Suje-se gordo!

Faça algum trabalho voluntário, entre para alguma associação, lidere alguma coisa. Tente coisas novas, arrisque-se.  Vai dar certo! Você vai ser bem sucedido.  Faça qualquer bagaça, mas não fique sentado reclamando e evitando  assumir responsabilidades.

O mundo não funciona assim. Vista sua roupa, penteie seu cabelo e APAREÇA!

10-Valorize-se independentemente das circunstâncias!

Se você não teve paciência para ler com atenção o que estava acima, foque-se ao menos nisso:

Baseie seu valor em coisas nas quais você acredita e em quem você é. Não em referenciais externos. Não na opinião das pessoas. Não em sua aparência. Não em seu cargo. Não no que você produz. Não nas posses que você tem.

Ame a si mesmo incondicionalmente.

Não vincule seu valor às realizações que você consegue na vida.  Lembre-se de que você está ouvindo isto de alguém que trabalha com empreendedorismo, conquistas financeiras e sucesso.

Sua importância não está ligada ao que você consegue realizar, nem ao que a “sociedade” diz sobre você. Você tem que acreditar em seu valor e que você é uma boa pessoa. E se você acreditar, tenha certeza, todo o mundo ao seu redor vai parecer muito melhor justamente por que você acredita nisso.

Ame-se! É o mínimo que você pode fazer por si mesmo.

Até a próxima.

Bruno Soalheiro
Bruno Soalheiro é coach, palestrante, co-fundador da Academia do Psicólogo e autor do livro “Psicólogo Empreendedor, tudo o que você não aprendeu na faculdade”. Desde 2003, quando se graduou em Psicologia, aborreceu-se com o fato de o curso não enfatizar nenhum aspecto mercadológico da profissão, o que fazia com que a maioria dos psicólogos acabasse tendo que abandonar a carreira ainda no início. Um belo dia, em 2014, após 11 anos de experiência no mundo das organizações, trabalhando em multinacionais e como consultor, decidiu fazer algo sobre aquele “incômodo” do passado, e começou um projeto que tem como missão transformar a maneira como a sociedade percebe e consome os serviços de Psicologia no Brasil e no mundo.

10 Comentários

  • Alexandra disse:

    Nossa Bruno muito legal mesmo o texto. Isso tudo é muito verdade, não adianta ter acesso a todo conteúdo e ferramentas se a própria pessoa não faz ideia de como usar por não crer nela mesmo. Ainda mais nesse tempo onde estamos nos segmentando cada vez mais, mas precisa ter muito peito para entrar em lugares onde não há outras pessoas atuando, precisa ter espírito desbravador, tipo indiana Jones mesmo, em algum será necessário desenvolver isso para se chegar onde quer. Estou num nicho onde as vezes sinto que estou na floresta a desbravando com uma faquinha de pão. É preciso ter objetivos e acreditar em si mesmo sempre. Eu penso que sucesso pessoal vem por meio de três coisas: fé, foco e tempo. Grande beijo

    • Bruno Soalheiro Bruno Soalheiro disse:

      Obrigado Alexandra, a ideia é esta mesmo, e por incrível que pareça este é o verdadeiro ponto fraco dos psicólogos. Mais do que ferramentas ou técnicas, falta à eles convicção. É preciso equilibrar os dois lados que os frutos surjam. Muito obrigado por comentar!

  • Juliana disse:

    é muito bom ler o que você escreve!

  • Ranielem Martins disse:

    Amei seu ponto de vista Bruno.
    Eu quero entrar para essa área mas também fico pensando como agir e como tomar coragem pra encarar essa responsabilidade que é cuidar de outros sentimentos e comportamento e se eu endoidar… kkk
    Estava pesquisando e vi esse site e sua forma de falar me deu coragem para entrar no mundo dos psicologos.
    obrigado…

    • Bruno Soalheiro Bruno Soalheiro disse:

      Ranielem, é um mundo muito interessante, às vezes assustador, mas também bonito. Analise se você realmente tem este desejo, e se tiver, venha sem medo. Acredito que você vai gostar muito!

  • FRANCISCO LINDORJO disse:

    Cara, tinha lido esse texto há muito tempo atrás, mas hoje ele teve um sentido especial em minha vida! Muito obrigado pelas palavras, Bruno.

  • Daniele disse:

    Bruno, adoro seu jeito de escrever: direto na veia!!! Texto “básico”, nada que já não saibamos. Mas que precisamos ler diariamente. Palavras que quando praticadas fazem todo diferença na vida. Somos humanos, não devemos nos esquecer disso jamais. Gratidão cara. Beijo no coração.

  • Adriana disse:

    Amei esse texto….ás vezes pode parecer óbvio muita dessas coisas mas é justamente nessas coisas que parecem ser óbvias que costumamos dar umas escorregadas
    e essas escorregadas podem comprometer e muito nossa vida.É fundamental refletir sobre tais questões.

Deixe um comentário